segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Nota Pessoal 11 - Oficinas de tabique dia 15 (nova data), 18 e 19

Personal note 11 - Wattle and Daub workshops the 15th (new date), 18th and 19th



Não são queijinhos do Trivial Pursuit, nem triângulos La vache qui rit, mas são macios ao toque e puxam pela cabeça! As oficinas de tabique já se iniciaram - ver fotos no post abaixo. Enquanto dono da obra estou a ter o privilégio de receber a arte e boa-vontade de amigos e desconhecidos que responderam ao apelo para ajudar a tornar realidade esta casa de paredes de terra.

Foram dois dias de aprendizagem, trabalho e satisfação. Todos desenvolveram o seu método pessoal para preencher um triângulo e acumulou-se já uma 'cultura' específica a esta obra. Com persistência e ânimo iam-se terminando triângulos ou outras tarefas - peneirar a terra, tirar água do poço - sempre com a satisfação que se retira de fazer algo com as nossas próprias mãos, de ver um trabalho manual finalizado.

A Guiomar, o José, o Luís Pedro, o Tó, a Raquel, o Gonçalo, a Damiana, a Lurdes, a Joana, o Rui, o Jorge, outro Luís, outro Gonçalo, o Manel, o Francisco, o Eduardo e eu, o Pedro, preenchemos ao longo do fim-de-semana 56 triângulos e iniciámos mais meia-dúzia.

Esta casa ganha Alma.

Ficou ainda muito trabalho por fazer. Tínhamos guardado o feriado de dia 15 para descansar. Mas apesar do fim-de-semana nos ter cansado o corpo, revigorou-nos a vontade e resolvemos abrir a casa a voluntários também na quarta-feira, 15 de Agosto, a juntar ao próximo fim-de-semana de 18 e 19 de Agosto, sempre das 09h00 às 19h00.

Fica o apelo para que se juntem a nós e participem nesta experiência de construir uma casa de madeira, terra e cortiça. E usando um mote sugerido pela Raquel, leitora do blogue e voluntária no primeiro fim de semana:

"Venham aprender a fazer uma casa com as vossas mãos - com as taxas de juro a crescer, pode dar jeito!"

Contactem-nos para o email arrudacasa@gmail.com ou para os seguintes telemóveis (das 9 às 20h):

Pedro Lérias: 931640995
Francisco Freire: 936505361

Venham "triangular" connosco!


They are not Trivial Pursuit triangles, nor La vache qui rit little triangular cheeses, but they are soft to the touch and hard to crack! The wattle and daub workshops started this past weekend - see photos on the post below. As the owner of the house in progress I have been privileged to receive the artistry and good-will of friends and strangers that answered the call to help make real this house with walls of earth.

It turned out to be two days of learning, labour and satisfaction. Everyone developed their own method to fill in a triangle and a 'culture' specific to these workshops is already building up. With persistence and positivity people kept finishing triangles or other tasks - sift the earth, get water from the well - always with the fulfilment one takes from doing something with one's own hands, of seeing a manual task finished.

Guiomar, José, Luís Pedro, Tó, Raquel, Gonçalo, Joana, Rui, Jorge, another Luís, another Gonçalo, Manel, Francisco, Eduardo and I, Pedro, filled during the weekend 56 triangles and started half a dozen more.

The house is acquiring a Soul.

There is still much work to be done. We had reserved the holiday of the 15th to rest. But despite the weekend tiring us physically it lifted our will and we decided to open the house to volunteers also wednesday, the 15th of August, another date to add to the weekend of the 18th and 19th of August, always from 9 am to 7 pm.

And so, once again, we make this call for you to join us and share this experience of building a house made of wood, earth and cork. And to use the advertisment suggestion of Raquel, reader of this blog and a volunteer the last weekend:

"Come and learn how to build a house with your hands - with the interest rates going up and up, it might be useful to know!"

You can reach us on arrudacasa@gmail.com or on the following mobile/cell phones

Pedro Lerias: 931 640 995
Francisco Freire: 936505361

Come and build triangles with us!

5 comentários:

Anónimo disse...

Perdi o melhor da festa, cuidar das entranhas!

Fico-me com a manicure.

Vá lá!


Esmeralda

vítor sá, a.k.a. BIFE disse...

Parabéns pelo Vosso projecto!
Continuação de bom trabalho!

Fiquem bem,
vítor sá @ BIFE RadioShow

;)

raquel disse...

Os Posts e as fotos estão quase tão giros quanto foi o fim de semana passado...

Espero poder «triangular» de novo convosco no próximo fim de semana!

;)

Joio disse...

Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz e se desfaz.
Com mãos se faz o poema – e são de terra.
Com mãos se faz a guerra – e são a paz.

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.
Não são de pedras estas casas mas
de mãos. E estão no fruto e na palavra
as mãos que são o canto e são as armas.

E cravam-se no Tempo como farpas
as mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.

De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade.


Manuel Alegre, "O Canto e as Armas"


Pois é... se não fossem as mãos!

Anónimo disse...

Mãosterra

transformão