sexta-feira, 3 de agosto de 2007

47 – OSB NA COBERTURA

47 - OSB on the roof

A nossa cobertura é uma sucessão de camadas de materiais, com funções distintas, assentes sobre as poderosas vigas de Eucalipto. Hoje ficou concluido o primeiro estrato - placas de OSB (Oriented Strand Board) .
A sua função é servir de cama resistente sobre a qual podemos assentar as sucessivas camadas de impermeabilização e isolamento. Note-se que esta cama não é um plano horizontal mas sim dois planos com uma inclinação de 3% - naturalmente para facilitar o escoamento das águas pluviais.
Esta pendente foi criada pelas chapas quinadas de altura de alma variável que separam o OSB dos topos das Vigas de Eucalipto. Todas as ligações entre estes diversos materiais foram fixadas por aparafusamentos.
O OSB é um produto ainda algo imberbe em Portugal mas muito utilizado nos EUA por exemplo. É comercializado (e muito divulgado) pela Jular e também pela Tafibra do Grupo Sonae. Nós fomos clientes do Belmiro através dos revendedores Materlis: 18 placas de OSB4 de 2500x1250mm e 15mm de espessura.


Our roof is made of several layers of materials with different functions, supported on the powerful Eucalyptus wood beams. Today we finished the first layer – OSB or oriented strand board. Its purpose is to be a resistant support base for the other layers of waterproffing and insulation. It should be noted that it isn't a horizontal layer. Instead two planes with a 3% inclination descend from the midle to make the run-off of rain water easier. This inclination results from supporting the boards on increasingly higher galvanised metal frames that separate the osb from the wood beams. OSB is scarcely used in Portugal but very popular in the USA, for example. It's sold by Jular and also by Tafibra do Grupo Sonae. We bought ours from Belmiro, through the wholesalers Materlis: 18 boards of OSB4 2500x1250mm and 15mm thick.


7 comentários:

raquel disse...

Fiu-fiiuuuuu!...

:P

Já esperava ver uma mulher em cena só na fase das limpezas... - esta bôca parece ser comum entre arquitectas, segundo ouvi há tempos dizerem numa emissão de rádio.

Rui Pedro Lérias disse...

É uma mosca que eu vejo no telhado?!
Esta diagonal e o tal piano que gostava de lá ter em cima deixam-me cheio de vontade de fazer um glissade pas de bourrée grand jetté, certo de acabar em segurança ainda antes do meio - mas talvez no andar de baixo!

raquel disse...

...croisée, épaulement...?

Rui Pedro Lérias disse...

Épaulement, oui, mas éffacée! (estará certo?!)

raquel disse...

(glup!) ...já não sei, estava só a armar-me... :P

Palavra Alada disse...

este blog é fantástico. Tenho adorado acompanhar a obra

louva-a-deus disse...

Mosca? Assim tão esticadinha? Vê-se bem que aquilo é uma louva-a-deus.
É que a esta altura do campeonato a mosca já se fartou. Agora transformou-se numa louva-a-deus daquelas que dançam sobre telhados de OSB e que chlópe-chlópe os maridos que chegam tarde a casa!