quarta-feira, 14 de outubro de 2009

87 - NA HABITAR PORTUGAL 2006-2008

A Exposição Habitar Portugal é organizada pela Ordem dos Arquitectos e apresenta uma mostra de 80 projectos de autoria portuguesa construídos no triénio 2006-2008. A Casa em Arruda é um desses projectos (ver Ficha Arruda e restantes Obras Seleccionadas)

A exposição está patente em Cascais, no espaço multiusos Marina-Terra – Praça D. Diogo de Menezes, todos os dias das 12h às 19h00 até ao próximo dia 1 de Novembro.

Está disponível para download o comunicado de imprensa de 27 páginas contendo parte do catálogo da exposição (edição bilingue de 384 páginas da Caleidoscópio) que inclui textos dos comissários responsáveis pela selecção das diversas obras. Eis um extracto da apresentação:

“Após um concurso que contou com uma participação de 384 candidaturas, a terceira edição do Habitar Portugal 2006/2008, Selecção Mapei/Ordem dos Arquitectos oferece agora um passeio panorâmico por uma selecção de 80 obras que revela o aumento da qualidade média da produção recente dos arquitectos portugueses.
Entre consagrados e novíssimos, por entre perspectivas críticas que abordam os contextos em que a arquitectura portuguesa está a ser construída, mostra-se aqui que o reconhecimento da arquitectura portuguesa já poder ser feito por via da amplitude da sua capacidade de intervenção, tanto no território português, como fora dele.
Assim, fica aqui registado que a própria arquitectura portuguesa está a mudar, já não sendo apenas marcada pela autoria excepcional, por uma abordagem elitista ou por um estilo único, mas abrindo-se antes aos desafios, às exigências, às trocas e às múltiplas expressões do mundo contemporâneo.
Como se afirma no livro que acompanha a exposição, a diversidade da arquitectura portuguesa já tem pernas para andar.
Pedro Gadanho
Comissário-Geral do Habitar Portugal 2006/2008,Selecção Mapei /Ordem dos Arquitectos”

Em baixo, o texto patente na exposição (em português e inglês) referente à Casa em Arruda, da autoria de Luís Santiago Baptista, comissário responsável pela selecção das obras na Área Metropolitana de Lisboa.

2 comentários:

Catarina disse...

o que eu gostava de saber é porque é que ainda não fomos convidados para um almoço chez toi...

Rui Pedro Lérias disse...

Uma pergunta muito pertinente! Apenas porque a logística tem sido difícil. E vocês são auto-excluídos.

Com o Manel a fazer o Mestrado a tempo inteiro e a dar aulas tem sido complicado ter vida social organizada.

Mas espero receber os Tramados em breve. Os 'melhores' cozinham e os 'idiotas' lavam a loiça. Algo assim! ;-)